Vaticano

CNBB

LITURGIA Diária

Nossa História

Durante a 51ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, em Aparecida (SP), foi aprovada a criação do seu 18º Regional da CNBB, desmembrado do Regional Centro-Oeste Fazem parte do Regional Norte 3 a arquidiocese de Palmas, e as dioceses de Porto Nacional, Tocantinópolis e Miracema, além da prelazia de Cristalândia. São 139 municípios do Tocantins e sete municípios de Goiás que fazem parte das dioceses do novo Regional.

De acordo com levantamento feito em reportagem pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM), em 2013, o Regional contava 178 paróquias, 183 padres diocesanos, 30 religiosos, 33 diáconos permanentes, 101 religiosas, 15 comunidades de vida, além dos leigos, pastorais, movimentos, organismos e serviços eclesiais, organizados em 5 dioceses.
Os motivos que levaram os bispos do Centro Oeste (Goiás, Distrito Federal e Tocantins) a solicitar a criação do Regional Norte 3 foram as distâncias físicas, geográficas e pastorais entre Palmas, Goiânia e Brasília, o que tornava onerosa as reuniões e encontros de formação inviabilizando a participação, sobretudo dos leigos. Outro motivo é a necessidade de setorização para diminuir as distâncias e aumentar a presença nas periferias e pastorais.

Desta forma, os bispos esperam intensificar a ajuda recíproca e solidária, bem como a corresponsabilidade missionária entre suas Igrejas, conforme destacou dom Pedro Brito ao site das POM. “Nascido com a vocação de ser pequeno e pobre, o Regional Norte 3 se regerá pela ótica da leveza institucional com estruturas simples, enxuta e mínima, para o seu funcionamento, e se manterá economicamente pelas receitas oriundas das contribuições das dioceses componentes”.
Em 20 de abril de 2018 a Diocese de Santíssima Conceição do Araguaia no sudeste do Pará e a Prelazia de São Felix do Araguaia, no extremo leste do Mato Grosso (e responsável pelo atendimento espiritual e pastoral da parte ocidental da Ilha do Bananal (TO), passaram a compor o Regional Norte 3.

Em 30 de janeiro de 2023, o Papa Francisco anunciou a criação da Diocese de Araguaína, desmembrada da Diocese de Tocantinópolis e Miracema. A nova diocese tem uma população estimada de 308.200 habitantes, em um território de 35.826,93 km², distribuídos em 19 munícipios do meio-norte tocantinense. A diocese de Araguaína contará com 22 paróquias, 18 padres diocesanos, 13 padres religiosos, 8 diáconos permanentes, 12 seminaristas e 15 religiosas. A matriz de São Sebastião será a catedral provisória da nova diocese.

Há 9 Bispos vivos. 7 Bispos na ativa e 3 Bispos emérito. As origens de nascimento dos bispos: dois mineiros, um belga, dois tocantinense, um italiano, um piauiense, um francês e um polonês. O episcopado brasileiro tem 467 bispos e três tocantinenses. Do total de 2.073.338 habitantes do Regional, afirmam pertencer à Igreja Católica de rito latino 1.400.000 batizados, ou seja, 69% do total. A média brasileira é de 50%, portanto os católicos do Regional Norte 3 estão acima da média nacional.